As Redes Sociais

Os relacionamentos nas redes sociais, Atrás Das Linhas Inimigas.
Você sabe com quem seu filho está conversando na internet?

O acesso à internet esta cada vez mais acessível para todas as pessoas. Rastreador de CelularJovens e adultos, com a chegada do smartphone a criançada esta tomando conta das redes sociais.

Mas a grande preocupação é que essas crianças e adolescentes utilizam as mesmas redes sociais que os adultos e muitas vezes esses menores nem são instruídos de que há um adulto com más intenções interagindo com eles. Prova disso, é o número de casos de pedofilia via internet que vemos nos noticiários a cada dia.

Alguns sites de relacionamento não permitem menores de idade, mas quando este menor mente sua idade na hora de criar um perfil, fica difícil este site controla o uso da rede social. Mas o controle real disso tudo, não está em quem escreveu o termo de uso do site, e sim, nos responsáveis por esses menores que muitas vezes não têm conhecimento do perigo.

No Brasil, aliciar, assediar, instigar ou constranger uma criança por qualquer meio, tem pena de ate 5 anos de cadeia, assim como a publicação de cenas de sexo ou pornografia envolvendo menores de 18 anos. No entanto, é importante que os pais prestem muita atenção nos sites que seus filhos estão navegando e com quem, pois adultos podem mentir para seduzir os pequenos.

Por Que As Redes Sociais Atraem Tantas Pessoas?
Trabalhamos ha 15 anos com e-commerce na internet, buscamos conhecer o interesse de cada cliente, principalmente aqueles que encontram nossos produtos e serviços em um anuncio nas redes sociais.

Conseguir definir o uso das redes sociais não e uma tarefa fácil, definir um por quê? Mas eu creio que um dos principais motivos deve ser a sensação de estar conectado ao próximo, de poder falar com o próximo, dividir ideias e opiniões, até de poder vigiar o próximo e também pelo fator de não ter muito que fazer as pessoas criam nas redes sociais um Alter Ego seu, um “Eu” melhor, quem ás vezes nós realmente queremos ser na vida real. Também tem o fator de ser moda hoje em dia esta nas redes sociais, e isso causou um efeito em dominó que se um usa, o outro usa, e, além disso, as pessoas mantêm seus perfis como verdadeiros troféus aonde mostram como motivo de glória os seus comentários em fotos e em recados. Eu acho que as pessoas para serem aceitas em um nicho social ou coisa do gênero, elas acabaram colocando as redes sociais como uma “carteira de identidade” obrigatória, um requisito mínimo para tentar ser “cool”, aonde quem não tem, corre o risco de ser alvo até de preconceitos e eliminações.

Para os adolescentes tudo não passa de uma diversão, esta sempre conectada nos bate papo com os amigos, o perigo esta nos mal intencionados, não precisa mais que 5 minutos para uma pessoa mal intencionada enganar um adolescente.

Pesquisas recentes revelam que 35% dos jovens dizem ter acessado jogosComo Rastrear Um Celular de vídeo game com um estranho, 13% dizem ter acessado pornografia, 6% dizem ter apostado em jogos, 4% já compartilharam ou postaram fotos e mensagens íntimas, 3% já enviaram fotos inapropriadas de si mesmo para outra pessoa e 1% diz ter comprado drogas ou álcool. Cabe aos pais criar exemplos para serem copiados pelos filhos. Normalmente os filhos são o que refletimos no dia a dia.

Assim como no mundo físico, o mundo virtual tem muitas armadilhas. O primeiro passo para evita-las é entender que elas existem. Na vida desconectada não saímos pelas ruas distribuindo folhetos com nossas fotos, data de nascimento, local onde moramos. Não damos nossos telefones para qualquer um. Não saímos por aí dizendo quando e onde será nossa próxima viagem. Parece estranho fazer isso, não é? Mas é exatamente o que fazemos na internet, e seja na vida conectada ou desconectada, é bom lembrar que pessoas, boas ou más, estão todas online.

Proibir o uso da internet não é o ideal. É preciso ensinar as crianças e adolescentes a usarem a web com cuidado e responsabilidade, claro que contando com ferramentas de monitoramento e controle, sejam de conteúdo de websites, de horários, investigação ou armazenamento das ações realizadas no computador, afinal, cabe a nós tomarmos cuidado com tudo o que nos interessa.

Cabe também uma pergunta simples que pode auxiliar: você sabe com quem seu filho se relaciona na internet? O que ele faz nas comunidades virtuais e até que horas costuma navegar realmente?

 Topo